Total de visualizações de página

sexta-feira, 22 de junho de 2012




                                NÃO NASCI PARA SOFRER

   Cheguei totalmente insano. Cheirei dez gramas de cocaína em 15 minutos. A última carreira na porta da Instituição. Fui preso algumas vezes e sempre me arrependia dizendo que nunca mais faria nada de errado. Fumava crack dentro de motéis. Meninas esqueléticas se prostituem e isso me fez pensar a que ponto cheguei. Emprego Público, dinheiro todo mês. Vinte dias seguidos, na favela usando drogas. Meu corpo em mutação. Pele, ossos, somente o coração batendo. Todos na favela rindo da minha cara. Me mandam ir embora. Chutaram meu rosto e me deixaram só de cueca, zombando da situação. Meus filhos estão desesperados e minha mulher chora sangue. Não consigo ter sentimentos. O diabo me persegue e não me deixa parar de pensar um segundo na droga. Em casa, me escondo embaixo da cama, alucinado, ouvindo vozes e passos.
  Existe um lugar capaz de me livrar de tudo isso. Mas não posso ir a força. Tenho que me render e aceitar o fato de que sou um doente e preciso de ajuda. Sozinho nunca conseguirei. As mudanças tem que acontecer. Longe de bares, dos velhos amigos, das favelas. Não nasci para sofrer e estou disposto a lutar pela minha vida. Meus comportamentos terão que mudar . A droga é o último estágio de minha doença. Quebrar meu egocentrismo e viver sempre como um aprendiz. Seguir regras me ajuda. Aceitar as pessoas e conduzir o caminho que me leva ao reino dos céus. Somente Nele encontro um novo caminho. O mundo não tem nada a me oferecer. Estou disposto a ganhar  vidas em nome do Reino de Deus.

                                                      André Monteiro
                                                        Relatos 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário